Páginas

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Toda mulher é meio Fabiane Lima

Não há dúvidas de que a Internet é o advento mais revolucionário dos últimos tempos. O fluxo livre - ou quase - de informação, a união de pessoas com propósitos semelhantes... E toda essa exaltação que estamos acostumados a ouvir ou ler. Mas...

A Internet também abriga o espaço onde adultos infantilizados e covardes tomam coragem, escondendo-se em um personagem, no anonimato, "na zoeira", em compartilhamentos tendenciosos, etc. E nessa semana vimos mais um episódio envolvendo "blogueiros famosos" (termo que traz consigo, invariavelmente, alguém que "faz humor", mais nada), achincalhando a minha amiga, Fabiane Lima. Tudo por quê? Ora, caro leitor, por causa do SEU machismo.

Isso mesmo. "Seu" machismo. A Fabiane é uma feminista daquelas que dá gosto de ler, ouvir, ver. Tem opiniões muito bem fundamentadas (diferente de grande parte dos tuiteiros, alienados ou "maria-vai-com-as-outras"), tem humor afiado, inteligente, é uma pessoa com quem você começa a conversar e não para mais. Ela critica, ou melhor, constata fatos sobre o mundo masculino, que incomoda muitas pessoas: homens e mulheres, machistas, ainda presos à ideia de que o homem é mais forte, superior, que deve ser "cavalheiro" com a mulher - porque ela é inválida, incapaz, mais fraca? -, que não é dever mas gentileza do homem não estuprar uma moça na rua.

Isso doeu no ego de pessoas como Vyktor Berriel, que promoveu, com seus lacaios - digo, seguidores -, uma enxurrada de ofensas à Fabiane. Não vou reproduzi-las aqui. Mensagens de homens e mulheres que me dão vergonha de ser homem e nojo do ser humano. Até mesmo seu endereço e telefone foram divulgados, numa atitude que prefiro chamar de "estupro mental".

Talvez esperassem que a Fabiane fosse encolher-se em posição fetal, chorar, suicidar-se (como, acreditem, sugeriram). Mas, para desespero do famosinho e meu deleite, a menina é firme, e soube lidar forte e inteligentemente com tudo isso. Inclusive, numa retaliação, divulgou a casa do difamador, num link para o Google Street View (eu amei!).

Agora, mulheres, quero falar com vocês: esse episódio não foi a difamação da Fabiane, apenas. Não foi somente ela a desrespeitada, agredida. Foram todas vocês. Todas as mulheres foram verbalmente violentadas por essas "piadas" (precisam redefinir a noção de humor?). Todas as mulheres foram menosprezadas e humilhadas, como são todos os dias. Nem toda mulher pode ser meio Leila Diniz, mas toda mulher é, sim, meio Fabiane Lima. Vocês não precisam de homem pra nada, vocês não são menos que qualquer homem. E se não odeia, vai odiar os homens, da mesma forma. Eu odeio.

Fábio Pedro Racoski

4 comentários:

  1. "Homem é a pessoa que vai me matar, estuprar, tirar meu emprego, abusar financeira e psicologicamente de mim. Estatísticas não mentem"

    É, realmente, dá gosto de ler o que ela diz. Só que não.

    ResponderExcluir
  2. É mentira, anoniminho, que 99% dos estupradores são homens?
    É não.
    O choro é livre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A webcelebridadezinha não disse que todo estuprador é homem, disse que todo homem é estuprador. E reafirmava isso nos tuítes seguintes, que agora devem estar deletados pra ela poder parecer a vítima.

      Enfim, uma mina escrota trocando farpas com um bando de blogueiros escrotos. Foi divertido de acompanhar, mas foi só isso também.

      Excluir
    2. Ela não é escrota e ela não disse nenhuma mentira.
      Ela é a vítima sim. Ou a vítima são os homens, os blogueiros que ficaram ofendidíssimos com a verdade esfregada na cara deles.
      Pois saiba, meu caro, que isso não é novidade pra mulher nenhuma. Lamento que só tenha descoberto agora.

      Excluir