Páginas

domingo, 22 de setembro de 2013

Mazelas

enquanto eu carregava
minha vida
sem graça
nos ombros
da compaixão alheia,
nada era belo
vindo do espelho.

enquanto eu andava
pelas sombras
dos muros
da minha solidão,
nada era verdade
no beijo alheio.

enquanto eu vivia
no meu mundo
de medos
e angústias,
nada era bom
no seu meio.

mas os ombros cansaram,
os muros caíram,
o mundo se desfez,
e eu me vi observável,
possível,
real,
seu.

Fábio Pedro Racoski

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Poema para Anne Mara

Ela é bela
Nem gordinha nem magrela
Com quem quero passar os anos
até o abaixar dos panos

Anne Mara Vilhosa
vistosa, cheirosa, formosa.
Fico até com um frio no umbigo
tenho medo de negar
mas não custa tentar.
Quer namorar comigo?

Diogo Hilário

sábado, 14 de setembro de 2013

Teu gosto de saudade

todos os dias
todas as noites
nessa noite cheia
copo vazio
seu cheiro na memória
seu gosto no meu corpo
seu amor na minha vida
e a distância
me matando
de vontade
e de saudade.

Fábio Pedro Racoski