quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Ela, ela, ela

ela, de tantos olhares,
ela, de tantas cores,
ela, de tantos sorrisos
sempre presentes
em meus sonhos,
em meus sabores.

ela, menina ao sonhar,
ela, mulher ao viver,
ela, dona de mim,
surpreendente
em sua beleza
de poesia diária.

ela, dona dos meus nós,
a quem quero me amarrar,
me prender
pra me soltar
da prisão chamada
solidão.

ela... ela... ela...

Fábio Pedro Racoski

0 comentários:

Postar um comentário