quarta-feira, 9 de maio de 2012

Sinal

na varanda
caçando luar
ao delicioso som
da sua voz
sensualmente
sussurrante.

o frio
já não esfria
este corpo quente
como há muito
não aquecia.

é agora
e não depois.

é hoje,
sempre hoje,
e não amanhã.

Fábio Pedro Racoski

Um comentário:

  1. É hoje... sempre hoje.

    Hoje serei eternamente hoje... (8)

    ResponderExcluir