Páginas

quarta-feira, 7 de março de 2012

Devaneio humano

Sangue escorre pelas ruas,
chumbo chove lá do céu.
Batalhões de frontes nuas
rebentam a guerra ao léu.

De manhã, caem as máscaras
dos ex-reis de face asseada,
quebradas por outras máscaras
das almas de tez marcada.

As novas falanges gritam:
"Eis nossa revolução!",
e novo horizonte fitam
numa terra sem patrão.

Fábio Pedro Racoski

Um comentário: