Páginas

terça-feira, 22 de novembro de 2011

O avesso

sou o avesso da princesa,
o reflexo escuro no espelho.
sou o contrário da donzela
que espera pelo príncipe
encantado.

sou o avesso da mocinha
que precisa ser salva.
sou o contrário da menina
que busca o masculino
para fazer-se mulher.

sou o avesso porque existo
e não quero
inexistir
em sonhos vãos.

não há lugar
no conto de fadas,
não há beleza plácida,
elegância contida,
ternura fria,
paixão distante,
final feliz.

A Ruiva Diz e
Fábio Pedro Racoski

2 comentários:

  1. Não há lugar pra quase nada nos contos de fadas além do que lá já está.

    Não cabe, enfim.

    Beijocas.

    ResponderExcluir
  2. Perfeito! A Ruiva é ótima! Sem choro nem vela! A verdade poética crua e nua!

    ResponderExcluir