Páginas

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Um poema safado

queria escrever um poema
sem vergonha,
safado,
daqueles que deixam
as bochechas da menina
vermelhas
e fazem os rapazes
arquitetar sonhos.

mas você apareceu,
e eu não consigo mais
tirar esse poema safado
do meu olhar...

Fábio Pedro Racoski

Um comentário:

  1. o despertar !!!!! muito bom... só falta fazer um poema safado meesmo!

    ResponderExcluir