Páginas

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Saudade

Saudade de quem foi.
Saudade porque fui.
Saudade que me dói,
por minhas veias flui.

Saudade que se sente
quando à memória vem
um tempo sorridente
que eterno se mantém.

Saudade é vida, pois,
nostalgia de outrora,
de quando éramos dois
e não um, como agora.

Fábio Pedro Racoski

5 comentários:

  1. muito bom o seu texto, gritado.

    você é um bom escritor, passe a publicar logo em livros, em concursos, enfim, não se esconda em blogs.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com as duas e o(a) anônimo(a)! ;)

    ResponderExcluir
  3. cada vez que leio um poema seu eu fico imaginando onde você está quando escreve, qual é a sua expressão...
    não vejo nada, mas, no poema, dá pra ver de longe a pureza do teu coração.

    ResponderExcluir