Páginas

domingo, 24 de julho de 2011

Minha revolução absolutista

eu, carrasco de mim mesmo,
aquele que nunca foi vítima
dos próprios crimes
senão seu mentor
e autor,
sentencio a abolição
do machado
que me trava,
da forca
que me cala
e das amarras
que não me deixam
abrir as asas.

minha palavra
é minha lei
dentro de mim;
que ela ecoe
ao sabor do vento
que produzo
ao voar.

Fábio Pedro Racoski

2 comentários:

  1. Eu poderia sussurrar isso pra mim mesma como uma prece. Mesmo.

    ResponderExcluir
  2. "sentencio a abolição do machado que me trava"

    queria ter coragem como a tua para afastar de mim o que me trava, também!

    "minha palavra é lei dentro de mim"

    a verdade dolorosa dos grandes poetas.

    Lindo!

    ResponderExcluir