Páginas

domingo, 31 de julho de 2011

Uyara

Uyara canta
e encanta
minha alma
em desencanto.
Rouba-me para seu
rio de voz
que corre
em direção
ao mar de corações.

Uyara dança
e balança
minha emoção
outrora nula.
Rapta meus sentidos
e me faz flutuar
no espaço
que já é todo
música.

Uyara bela
me revela
mais um ouvinte,
mais um fã,
mais um
apaixonado
poeta torto
mendicante
suplicante
de sua onipresente
presença.

Fábio Pedro Racoski

quinta-feira, 28 de julho de 2011

A beleza de um corpo

cada ângulo
revela um brilho
diferente
do mesmo ouro.

cada imagem
revela quando esconde,
sugere quando revela.

cada olho
recebe a luz
que deseja,
que precisa,
que não vê,
mesmo que cego.

cada gota
do meu sangue
corre no ritmo
de um coração que palpita
quando te vê.

cada pedaço
da minha alma
despedaçada
volta a formar
um ser de paixão,
pela paixão.

Fábio Pedro Racoski

quarta-feira, 27 de julho de 2011

360

você chegou
com seu abraço
e em seus braços
fiquei sem chão

mas aprendi
a voar
só pra ficar
do seu lado

mas aprendi
a sumir
só pra aparecer
dentro de você

mas aprendi
a voltar
só pra matar
a saudade
da melhor forma

Fábio Pedro Racoski

domingo, 24 de julho de 2011

Minha revolução absolutista

eu, carrasco de mim mesmo,
aquele que nunca foi vítima
dos próprios crimes
senão seu mentor
e autor,
sentencio a abolição
do machado
que me trava,
da forca
que me cala
e das amarras
que não me deixam
abrir as asas.

minha palavra
é minha lei
dentro de mim;
que ela ecoe
ao sabor do vento
que produzo
ao voar.

Fábio Pedro Racoski

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Lá e aqui

lá fora
bombas explodem
e flores calam
os canhões.

aqui dentro
flores explodem
e rosas gritam
as paixões.

lá fora
estátuas caem.

aqui dentro
deuses se erguem.

lá fora
tudo é documentado.

aqui dentro
tudo é sangrado.

lá fora
tudo é fato.

aqui dentro
tudo é verdade.

Fábio Pedro Racoski

quarta-feira, 20 de julho de 2011

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Ousada

ela é assim,
um quadro do Dalí,
uma música da Janis,
um livro do Bukowsky,
um grafite do Banksy.

ela é assim,
uma dança a dois
entre Josephine
e Nijinsky.

ela é assim,
hippie além do hippie,
punk além do punk,
mulher além das capas.

ela é assim,
além do reto,
além das curvas,
além das malhas,
além das peles,
dentro da pele,
no meu coração.

Fábio Pedro Racoski

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Aniversário

que seja hoje,
que seja amanhã.
que seja agora,
que seja depois.
que seja instante,
que seja sempre.
que seja alegria,
que seja outro dia,
que seja diamante,
que seja papel,
que seja verso,
que seja beleza,
que seja eterno.

enfim,
que seja você,
versadora e verso,
musa e música.

Fábio Pedro Racoski