Páginas

domingo, 1 de maio de 2011

Meio mundo e mais meio

eu só quero ser candango
lá na ilha de cipango
para erguer uma cidade
à sua felicidade

eu só quero ser baião
lá na terra do ceilão
e correr um continente
só pra te ver sorridente

eu só quero ser eu mesmo
e deixar de ser a esmo
um qualquer sem eu nenhum
pois só com você sou um

Fábio Pedro Racoski

3 comentários:

  1. o último verso termina o poema de uma forma linda!

    ResponderExcluir
  2. só não curto muito essa de faltar um pedaço, como se fôssemos incompletos.

    Somos inteiros, nada de 2 se reduzir a um. Não é pra diminuir, ao contrário, deve crescer!!!! ;)

    Ansiosa por sua chegada!! bjs

    ResponderExcluir