Páginas

domingo, 10 de abril de 2011

Menina crescida

Mãe,
não chores minha partida.
Estarei sempre contigo
nos sorrisos de menina,
no teu materno ombro amigo.

Mãe,
não chores a minha ida.
Mundo gira, vida segue.
Eu cresci, já sou eu mesma,
mulher à paixão entregue.

Mãe,
não chores minha partida.
Tu sabes, mãe, que mais cedo,
mais tarde, quiça amanhã,
voltarei, com esse medo
do mundo que me escondeste,
com o amor que me esninaste.

Mãe,
não chores, serei a tua
menina crescida, gente
grande e pequena o bastante
para em teu peito valente
habitar eternamente.

Ana Luiza Lem

Um comentário:

  1. que lindo, que escrita perfeita, tudo tão entrelaçado, e muito bem entrelaçado!

    ResponderExcluir