Páginas

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

O ser humano

o ser humano,
pó das estrelas,
anseia guerras
querendo tê-las.

o ser humano,
barro de deus,
quer os poderes
que não são seus.

o ser humano,
filho da terra,
é matricida,
a vida enterra.

o ser humano,
pó das estrelas,
é tão ingênuo
querendo sê-las...

Fábio Pedro Racoski

6 comentários:

  1. "o ser humano,
    pó das estrelas,
    é tão ingênuo
    querendo sê-las..."

    é isso!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo, hein!
    Admiro muito quem sabe fazer poesia, porque muitos tentam, mas poucos realmente conseguem...
    Esse negócio de rimas, métricas e etc me parece quase impossível, mas admiro, hehe...

    ResponderExcluir
  3. O ser humano... este filho ingrato =(
    Beijos, adoro sua visão e sua forma de escrever ;D
    S2

    ResponderExcluir
  4. Falar sobre o ser humano é difícil...porque quanto mais a gente fala mais a gente tem a certeza de que pouco humanos somos!
    Em fim, como dissestes, "quer os poderes que não são seus".
    Mais uma vez: perfeito.

    ResponderExcluir
  5. "Fôssemos nós como devíamos ser
    E não haveria em nós necessidade de ilusão...
    Bastar-nos-ia sentir com clareza e vida
    E nem repararmos para que há sentidos..."
    (Alberto Caeiro)

    Beijo

    ResponderExcluir