Páginas

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Loba

Ela corre pelos campos
dos meus versos insólitos,
por caminhos controversos,
perigosos,
ardilosos,
mas sempre certos.

Ela, feroz, líder,
matriarca de si,
predadora de imaturos,
caçadora de bons frutos,
seduz,
conduz
a matilha do meu coração.

Ela é a síntese
dos sentidos,
das sensações
e das paixões.

Ela, loba, mulher, licantropa,
uivo de música,
olhar de constância,
dona da lua,
da luz noturna,
da alma noturna
deste poeta.

Fábio Pedro Racoski

3 comentários:

  1. queria eu ser loba hein pra fazer todos esses homens pararem de pisar em mim! =p

    keep up the good work, lindeza da minha vida =]

    ResponderExcluir
  2. Esse poema conseguiu uma proeza no dia de hoje: Me emocionar.

    ResponderExcluir