Páginas

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Criança tardia

A vida adulta
é, para mim,
uma novidade,
apesar de minha
idade.

Os anos de brincadeiras,
ações sem consequências,
não-responsabilidade,
comodidade monárquica,
enfim, encontraram
um fim.

Agora, a vida me recebe
de braços abertos,
sinalizando as tempestades
e a bonança
no caminho.

A criança não
se foi.
Guardou-se
lá num canto.
Quando for oportuno,
ela voltará,
brevemente.

Fábio Pedro Racoski

Um comentário:

  1. Fábio...você sente medo de perder sua "criança"? Eu várias vezes me pego pensando...se eu perder aquilo que eu era quando criança perco a mim mesma, no total, acho que aquilo era meu total...

    Bjo

    ResponderExcluir