Páginas

sábado, 11 de dezembro de 2010

Porque te amo

Porque te amo,
caminho.
Porque te amo,
sigo.
Porque te amo,
batalho.
Porque te amo,
não desisto.
Porque te amo,
quero.
Porque te amo,
vivo.
Porque te amo,
luto.
Porque te amo,
rio.
Porque te amo,
choro.
Porque te amo,
sou.
Porque te amo,
me amo
porque me amas.

Fábio Pedro Racoski

2 comentários:

  1. Tenho acessado constantemente seu blog para ler este texto.

    Também já esbocei vários comentários, todos diferentes entre si e contendo razões para o fato de eu ter gostado da leitura. Mas acho que nenhum motivo supera o outro em importância, todos valem em suas múltiplas interpretações.

    Como não consegui escolher um motivo específico, resolvi pelo menos dizer o que aconteceu... Acho que você gostará de saber disso.

    E desculpe pelo comentário gigantesco, mas esse realmente pediu, hehehe.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Fá... vc conhece o meu momento complicado, e pode imaginar minha cara de boba lendo essa sua poesia... é engraçado como depois de amar alguém, a vida muda completamente, e esse sentimento passa a ser o motor da nossa felicidade... mas tbm quando se vai carrega tudo consigo...

    é lindo como tudo o que vc escreve, Fá!!

    beijos

    ResponderExcluir