Páginas

sábado, 4 de dezembro de 2010

Mater

Ah, mãe...
Eu poderia
dizer que te amo.
Mas já sabes.
Eu poderia
cantar melodias,
mas já as conheces.
Eu poderia
dar parte de mim,
mas sou parte tua.

Ah, mãe...
O que posso te dizer
que já não sintas?
O que posso te fazer
que já não saibas?
O que devo te dar
além de orgulho
e carinho?

Quando eu for pai,
quero ter uma menina,
para que ela tenha o dom
que me foi negado por
minha natureza masculina:
ser mãe.

Fábio Pedro Racoski

Um comentário:

  1. Ah,que bonito!

    Não sou boa em expressar sentimentos a pessoas específicas,principalmente às mais especiais,mas eu poderia perfeitamente ler este poema para a minha mãe sem sentir que deixei de falar algo.

    ResponderExcluir