Páginas

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Versos de uma alma masculina

Cubro-me de robustez
para disfarçar
minhas fraquezas.
Mostro-me lógico
e prático
para disfarçar
meu espírito
sonhador.
Elevo o tom da minha voz
para disfarçar
a leveza
dos versos
da minha alma.

Sou homem.
Vendo minha
complexidade
como a mais simples
pobreza.
Gosto de dizer
que venci,
mas lá no meu íntimo
fico feliz por ser
conquistado.

Quero-te,
porque quero
ser todo teu.
Tenho-te
porque eu já
me entreguei
a ti.
Protejo-te,
porque és
minha fortaleza.
Amo-te,
porque somos um.

Sou homem.
Enterno dependente,
eterno aprendiz,
eterno sonhador,
eterno poeta,
eterno teu.

Fábio Pedro Racoski

4 comentários:

  1. Que lindo!

    Uma pena eu não ser hábil o suficiente para fazer um comentário a altura do poema.

    ResponderExcluir
  2. Clap, clap, clap, aplaudo de pé, sem mais a dizer. Bem, até tenho a dizer... um homem rasgando o coração e se declarando... se não for a realidade atual, tenho certeza de que um dia será.

    ResponderExcluir
  3. E depois dizem q as mulheres q são complicadas! hauaahuhau

    Muito bom, Fábio! Mesmo, mesmo! Consegui até enxergar as coisas pela ótica masculina, por um momento!

    ResponderExcluir
  4. Tem a ver com o que conversamos. Eu não tinha lido antes.
    Muito bonito o texto.
    Beijo, Biofa.

    ResponderExcluir