Páginas

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Quase tudo não

Não quero, não sou,
não vou e nem corro.
Não sei, não estou,
não faço nem morro.

Não vivo, não vim,
não ouço, não cheiro
e dentro de mim
levo um mundo inteiro.

Tudo porque te amo,
te quero, te verso.
Nada mais eu clamo
se és meu universo.

Fábio Pedro Racoski

2 comentários: