Páginas

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Todas as dimensões

Eu vejo, entorpecido, no aparelho elétrico,
imagens de um mundo e seus habitantes lívidos.
Cenas assustadoras de um planeta tétrico
que dá seus últimos suspiros, fortes, vívidos.

Um mundo estranho, onde a vida é curta e trágica
como a vida de uma frágil flor em breve história.
E quem vive esta vida a vive com a mágica
de fazer eternidade com tinta e glória.

Sozinho e obscuro vaga o planetoide
colorido, colorado, no mar-razão.
Tenta impedir o avanço do inimigo androide
este louco mundo chamado coração.

Fábio Pedro Racoski

Um comentário: