quinta-feira, 1 de abril de 2010

Coleta de sangue

Agulhas entrando
nos meus braços.
Onde está a veia?
Cadê a artéria?

Espetadas infinitas
desesperando
minha pressão,
quase nula.

Sou um zumbi,
um morto-vivo
que só sinto vida
no fim da picada.

Fábio Pedro Racoski

0 comentários:

Postar um comentário