Páginas

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Tudo vira samba-enredo?

Carnaval. Na televisão, vi o desfile lá na Sapucaí. Depois de anos como telespectador dessa festa, percebi que as escolas de samba gostam de trazer temas tradicionais e diferentes, exóticos àquela “realidade” do carnaval. Internet, samurais, Jamelões gigantes, Brasília... até mesmo o guarda-chuva já serviu de enredo.

Refletindo sobre isso, pensei em dois temas bem, digamos, “peculiares”, para enredo de escola de samba.

O primeiro: videogames

A comissão de frente, “Assombrosa”, traria o pac-man (não o Lula, o come-come!) e os fantasmas de seu jogo. A coreografia evoluiria entre o amarelinho fugindo dos inimigos e, depois, caçando-os. Resta saber o que seria a pílula mágica...

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira seria uma homenagem a Super Mario Bros. O mestre-sala vestido de Mario, e a porta-bandeira de Princesa Peach. O segundo casal poderia estar fantasiado de Link e Zelda.

O carro abre-alas, cujo nome poderia ser “Um botão”, mostraria os primórdios dos games: tele-jogo (também chamado Pong), Asteroids, Pitfall, Space Invaders, etc. Um carro quadradão, com poucos bits!

Sucessivamente, os carros alegóricos contariam a história dos games, desde este primeiro até o último carro (“game not over”?), onde veríamos personagens dos jogos modernos (será que rola Niko Bellic e os coelhinhos de Rayman?).

Cada ala faria alusão a um estilo de jogo: luta, RPG, ação, aventura, tiro, estratégia, simuladores (uma ala de Chunlis, outra de Sonics...). A bateria viria fantasiada de Donkey Kong (o batuqueiro). Aliás, poderia haver uma ala “Game Over”...

O segundo: Rock and Roll

A comissão de frente viria fantasiada de Elvis Presley. A coreografia, claro, teria que incluir suas reboladas.

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira poderia também fazer alusão a um casal da história do Rock. Sid e Nancy???

O carro abre-alas traria Bill Halley e os Cometas, junto das primeiras guitarras Stratocaster, Les Paul, e os primeiros baixos elétricos.

Os carros alegóricos trariam alguns sub-gêneros do Rock, como o Metal e o Punk (um boneco gigante do Joey Ramone, claro!). Haveria um carro exclusivo sobre o Rock nacional. Daí colocariam a Rita Lee e a Pitty lá em cima!

As alas lembrariam personagens marcantes do Rock: Chuck Berry, Raul Seixas, Ronnie Von, os Beatles, Jim Morrison, Kurt Cobain, o Di do NX Zero – esse foi pra zoar!


É. Ainda bem que não sou carnavalesco, em nenhum dos sentidos. Senão o carnaval da Sapucaí estaria falido!

4 comentários:

  1. Poxa! Adorei a ideia dos video game e do Rock Roll, eles podiam fazer uma paródia com o "Rock das aranhas", - imagina!?... hhehehe.. Ri muito, um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Apesar do mal-humor, texto bem humorado e interessante. Você deveria vender as ideias... Vai que ainda rende uma graninha... hihihihi P.s.: eu continuo sem saber a minha senha e, consequentemente, sem poder comentar usando a foto da Audrey. rs ...

    ResponderExcluir
  3. Boa idéia Fábio, vamos criar uma escola de samba, a "G.R.E.S UNIDOS DA COMIDA", ai usamos um desses temas... mais é uma ótima ideia esses temas.

    ResponderExcluir
  4. Rock n' roll o/.

    É impressionante como o carnaval para as coisas aqui no Rio. Vida séria aqui,de fato,só depois do carnaval.

    ResponderExcluir