Páginas

terça-feira, 30 de junho de 2009

Como Nietzsche matou Deus

Certo dia,
Nietzsche estava em sua carroça
pelos campos da Saxônia.
Eis que um rato
espantou seus cavalos,
fazendo a carruagem seguir
desgovernada barranco abaixo.

Ao fim do barranco,
uma procissão seguia...

Neste instante, o tempo parou
para o filósofo filosofar
em seu bigode.
Nietzsche pensou, divagou,
até formular um grito
de despertar
à multidão seguidora
de um deus morto
que passava:

SAI DA FRENTE, DIABARADA!!!

Fábio Pedro Racoski

3 comentários:

  1. rsrsrrsrrss Fábio... você é uma viagem... Vi a cena!

    ResponderExcluir
  2. heheheheh..
    ri muito, mas também um tapa na cara para todos valores dele, sei lá, não conheço bem Niechtzche, - sim, isso é um absurdo por gostar muito de Clarice, - sei que nem tudo que ele falava era uma besteira deslavada e ao mesmo tempo sei que ele era doido demais. Mas, gostei sim. Um abraço!

    ResponderExcluir