Páginas

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Seis álbuns e uma decepção

Amiga leitora, amigo leitor,

Indicado pelo Anderson (do Blog do Malcan) para continuar esse meme (http://pt.wikipedia.org/wiki/Meme), estou eu aqui para mencionar seis álbuns de música - que comprei ou "escutei na net" - que considero maravilhas e um no qual atearia fogo. Então, comecemos do início, sem ordem de classificação:

Dedicado a Antonio Machado, poeta (1969) - Joan Manuel Serrat
Álbum do cantor catalão de maior sucesso da história, ele traz composições feitas sobre os versos de um dos meus poetas preferidos, Antonio Machado. Todas as canções são marcantes, principalmente dois belos poemas do Machado: "La Saeta" e "Cantares". Anexo aqui um vídeo, daqueles cheio de fotos, mas com a versão original do "Cantares", incluindo os metais.

Pagodes (1977) - Tião Carreiro e Pardinho
É mais um daqueles discos-coleção, com sucessos sortidos do artista. Mas é nesse que eu conheci o pagode de viola, criação genial do também genial Tião Carreiro, na companhia do virtuoso Pardinho. Nesse álbum, conheci "Rei do Pagode", "Chora viola" e o "Pagode em Brasília":

The Magic Numbers (2005) - The Magic Numbers
Álbum de estreia da banda mais "fofa" do rock. Já postei sobre eles aqui. É uma das minhas preferidas: som de qualidade, cantam temas abandonados ou pouco trabalhados por outras bandas. É desse álbum a já comentada "I see you, you see me", a melhor canção de dançar juntinho que já ouvi; e "Forever lost":

Fiesta de Los Andes (1994) - Los Koyas
"O que, seu gordo? Banda peruana de música boliviana?" Não, meus queridos: não é mais um daqueles grupos andinos que tocam versões de Yesterday e Let it Be com zamponha e bateria de tecladinho. É um grupo de música andina legítimo, com charango, quena, zamponha etc. Esse álbum é de músicas instrumentais. Entre elas, "El condor pasa", "El humahuaqueño" e "Sonccoyman":

American Idiot (2004) - Green Day
"Olha, o gordo é EMO!" Não, não sou emo. Para mim, não há nada de negativo ou positivo em ser emo: é uma moda, assim como foi o grunge nos anos 90 (aliás: Green Day é emo?). De qualquer forma, esse disco é, para mim, uma rara manifestação politizada na música atual. Transmite bem o espírito de "idiota americano" que surgiu depois do 11 de setembro. Entre as músicas do álbum, destaco "Wake me up when september ends":

Super Taranta! (2007) - Gogol Bordello
É o que de mais inusitado existe na música! Um grupo formado por gentes de todos os lugares do mundo, já classificado como folk-gypsy-punk-rock. Mistura punk com música cigana do Leste Europeu, principalmente. Gosto de saladas assim, e o som é divertido. Nesse álbum, destaco "Supertheory of Supereverything", "Wonderlust King" e "American Wedding":

AGORA, O LIXO, A DECEPÇÃO

Roberto Carlos Acústico (2001) - Roberto Carlos
Gosto de boa parte da obra do Rei. As canções da Jovem Guarda, o brega nos anos 70 e 80... Não curto a fase atual. Mas esparava muito desse álbum: comprei assim que foi lançado. E me decepcionei: as músicas estão descaracterizadas, não é o Roberto. Quiseram colocar arranjos sofisticados demais, o que transformou os clássicos do cara em música de elevador.

Tá, mas tem uma faixa que se salva: "Além do horizonte", ficou com um clima bem "sambinha bossa nova", até que agradável.

E, PARA CONTINUAR COM A MATÉRIA, ESCOLHO:

Merielle - O Sutiã Futurista
Igor - Carta e Verso
Marília - VidaFlôr

2 comentários:

  1. Gostei do desafio!!!!! Vai levar só um tempinho selecionar seis cds. É que a coisa aqui em casa é muuuuuuito variada.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Opa! Gostei também... vou selecionar....!! hehehhe

    ResponderExcluir