Páginas

terça-feira, 21 de abril de 2009

Identidades

Além dos pelos ralos da barba,
além do longo cabelo,
além de pele pálida-amarelada,
carne mal cuidada, músculos ociosos
e gordura,
mais além dos ossos sobrecarregados.
Lá estou eu.

O eu que nem eu mesmo sei
onde estou,
onde sou.
O eu que eu espero a cada dia
acordar mais disposto,
mais saudável,
menos alérgico a si mesmo.
O eu que é o oposto
dessa gente bonita
bulímica de si mesmo:
Este eu tem vontade de ser eu.
Por mais que isso seja difícil.

O eu é poeta, é cantor,
é músico, é orador,
por mais que eu seja fraco nos versos,
nos acordes, na fala
de alto volume e voz desagradável.

O eu não se engana,
por mais que eu tente enganá-lo.
O eu aparece,
por mais que eu tente escondê-lo.
O eu se importa,
por mais que eu tente dissuadi-lo.

O eu é
o que eu gostaria de ser
e sou,
mas não estou.

Fábio Pedro Racoski

4 comentários:

  1. Li no dia... não tive coragem de comentar antes...(achei assim.. pessoal) mas eu não me aguento... essas duas pessoas comentaram minhas palavras...mas então pra destoar e dar um ar tosqueira, digo-te: Fábio!! Você é Phoda pra Caralho!!!

    ResponderExcluir
  2. Uau!!!!!
    Foda!... Você é como diria menina que comentou abaixo, definidamente foda. Parabéns! Nossa dos versos que eu li em seu blog. Este é decididamente o que eu mais gostei. Parabéns, meu.. =)

    ResponderExcluir