Páginas

quinta-feira, 26 de março de 2009

Eu te vejo, tu me vês...

De volta ao blogue! Peço desculpas pelo prolongado sumiço.

E gostaria de voltar a escrever lembrando das festinhas de minha adolescência, lá nos anos 90, onde havia o momento das "lentas", de dançar juntinho, das baladas românticas. O que é difícil de ver hoje, em meio à ditadura do sacode-esqueleto e do rebola-bunda.

As canções que marcaram época - e as paixões de muitos meninos e meninas - eram entoadas por Scorpions, Richard Marx, Bryan Adams, Extreme, e até mesmo Elton John! É isso mesmo, minha amiga leitora e meu amigo leitor: a coletânea de lentas era formada 99% de gringas. Talvez porque nos levávamos simplesmente pela melodia, talvez por falta de opções no mercado nacional (não é verdade...), ou para não se ater às letras ("Wind of Change", dos Scorpions, fala de mudanças políticas e sociais na virada dos anos 80 para os 90!).

O certo é que encontrei - por acaso - uma banda gringa, da Inglaterra, que traz esse espírito das "lentas" ao século XXI: The Magic Numbers. Formada em Londres no ano de 2002, tem como integrantes dois casais de irmãos: Sean Gannon (bateria e vocais), Angela Gannon (escaleta, percussão, "glockenspiel" e vocais), Romeo Stodart (guitarra e vocais) e Michele Stodart (baixo e vocais).

Classificada como uma banda de Indie Rock, The Magic Numbers conseguiu alcançar algum sucesso na grande mídia, com a música "Forever lost", do primeiro álbum, "The Magic Numbers" (de 2005), aclamado pela crítica, mas nem tanto pelo público.

A música que me interessa mostrar, aqui, é "I see you, you see me":

A voz aveludada de Angela Gannon, arranjos simples e eficazes... Para mim, a melhor balada romântica que já ouvi nos últimos anos. Lembra muito aquele clima de dançar juntinho, das "lentas" nas festas. Além disso, a letra é um poema singelo de amor, amizade e confusão entre estes sentimentos, como se pode ter ideia pela tradução (que encontra-se em: http://letras.terra.com.br/the-magic-numbers/530198/).

Confesso. Essa música fez algo difícil acontecer: me deu vontade de dançar juntinho, abraçado, ouvindo letras que ambos não entendemos. Concede-me esta dança?

Um comentário:

  1. Pô Fábio!!! Que lembrança boa... hoje em dia ninguém faz isso mesmo...E quanto ao Magic Numbers... bem, AMO!! Sempre que eu ouvia (por alguma razão do além) pensava em comentar com vc... A Angela é minha musa da atualidade, linda uma voz doce... e essa letra... perfeita

    ResponderExcluir