quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

FFELIS ANNO NOUO!

É. Talvez você encontre, caro leitor, a saudação de ano novo escrita desta forma, mas em livros medievais.

A partir de hoje, entra em vigor o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, uma boa ideia para a unificação do português escrito. Alguns acentos (em ditongos abertos, verbos...) e a trema (in memoriam) desapareceram. Mas vou parar de encher linguiça e ir para o que interessa: mudaremos a fala?

NÃO! Este Acordo é ORTOGRÁFICO; envolve somente a escrita. Então, caro leitor, você continuará a pronunciar o português da forma que se acostumou a fazê-lo. Não, meu amigo carioca e minha amiga niteroiense: "doze" não passa a ser escrito "douze" e nem "cinquenta" passar a ser pronunciado "cinkenta".

Qual a vantagem de termos uma única ortografia, compartilhada por Angola, Portugal, Timor Leste, Cabo Verde e Brasil, entre outros? Termos o mesmo padrão escrito: ler a mesma edição de um livro em países diferentes.

A mudança na ortografia também não muda a forma de se usar a língua adotada por cada povo. Portugueses continuarão "a construir" as frases da mesma forma e os "piás" (garotos) de Curitiba ainda passarão um frio "do djanho" (do diabo) no mês de julho.

Apoie essa mudança, que agora é a norma. Alce este voo! Feliz ano novo, com nova ortografia.

0 comentários:

Postar um comentário