Páginas

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Endechas a ONU

Nobre casa das nações,
Pobre casa abandonada.
Paletós sem emoções,
carruagens sem estrada
que, afogadas no chorume
da fecal miséria humana
vivem na mesquinha gana
do ouro-amor, único ciúme.

Ah, ínfima sigla azul!
És tão curta quanto tua
ilustríssima vontade
de ser justa - igualdade?
Tu te enganas como a lua
que se faz passar por sol.
Surda a bombas em Cabul,
cega a sangue de etanol.

Triste casa das nações,
niguém te ouve, ó, apática.
Nem aos patrões és simpática,
vives envolta em ilusões.
Capacetes já não brilham.
Foi-se a Bósnia Herzegovina,
não entendem Palestina.
Caminhos vãos inda trilham.
Fábio Pedro Racoski

Um comentário: