Páginas

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Onde tudo "há bunda", nada falta...

Certa vez, Carlos Drummond de Andrade, grandioso poeta da língua portuguesa, estes versos escreveu:

A bunda, que engraçada.
Está sempre sorrindo, nunca é trágica.

Não lhe importa o que vai
pela frente do corpo. A bunda basta-se.
Existe algo mais? Talvez os seios.
Ora - murmura a bunda - esses garotos
ainda lhes falta muito que estudar.

A bunda são duas luas gêmeas
em rotundo meneio. Anda por si
na cadência mimosa, no milagre
de ser duas em uma, plenamente.

A bunda se diverte
por conta própria. E ama.
Na cama agita-se. Montanhas
avolumam-se, descem. Ondas batendo
numa praia infinita.

Lá vai sorrindo a bunda. Vai feliz
na carícia de ser e balançar
Esferas harmoniosas sobre o caos.

A bunda é a bunda
redunda.


Calma! Não transformarei o Rádio Gordo em blog de sacanagem: nem política, nem erótica! A foto mostra uma bunda de propriedade da gaúcha Melanie Nunes Fronckowiak. Leia com os próprios olhos, em notícia publicada no periódico português Correio da Manhã, a 13 de novembro:

Bumbum vencedor
É sabido que o mítico bumbum brasileiro figura entre as mais perfeitas obras da Criação. Se dúvidas houvesse, ficaram ontem dissipadas no concurso Show Me Your Sloggi, em Paris, que coroou a brasileira Melanie Fronckowiak como detentora do mais belo rabo do Mundo.

Com apenas 20 anos, esta gaúcha natural da cidade de Pelotas (Rio Grande do Sul) já tinha feito furor no concurso realizado no seu país natal. Desta feita, na Cidade Luz, Melanie deslumbrou o júri da final internacional, onde Portugal também contou com uma representante.

A avaliar atentamente as formas de cada concorrente esteve um júri composto por alguns nomes ilustres, como a supermodelo Adriana Karembeu ou o astronauta italiano Paolo Nespoli.

Patrocinado pela marca de roupa interior Sloggi, o concurso atribui a cada vencedor (na vertente masculina ganhou o francês Saïba Bombote, de 27 anos) um prémio de 15 mil euros e um seguro específico para os respectivos rabiosques.
Tiago Silva

Comemore, meu amigo onanista: a melhor bunda feminina é do Brasil (sim, porque o título masculino foi para um francês...)! A notícia se espalhou rapidamente. Melanie já é uma celebridade: declarou, também, que não quer ser reconhecida apenas pela bunda...

Enquanto isso, um vencedor brasileiro "menos importante"¹ ficou no quase anonimato: Murilo Antônio de Carvalho, repórter do programa "Siga bem caminhoneiro", transmitido pelo SBT, ganhou o prêmio LeYa de literatura em língua portuguesa há um mês, no dia 14 de outubro, por sua obra "O rastro do jaguar". O prêmio realizado pelo grupo editorial português LeYa escolheu o melhor livro em língua portuguesa enviado ao concurso.

Pelo menos financeiramente o cérebro valeu mais que a bunda: a premiação entregue a Murilo em Lisboa foi de 100.000 (isso: cem mil!) euros! E acredito que ele não queira ser reconhecido, como diriam os lusitanos, "pelo rabo"...

¹ "Menos importante" foi ironia, mesmo!

2 comentários:

  1. Olá Fábio
    Está de parabéns. Bundas, livros, poetas e algumas piadas à mistura.
    Mas meu amigo, deixe que lhe diga, o cérebro vale muito, mas uma boa bunda, será que vale mais?
    Um abraço e tenha uma boa semana.

    ResponderExcluir
  2. Normalmente, cérebros fazem mais pelo conhecimento e pela humanidade que bundas. Porém, há bundas valendo mais do que mentes as quais não valem um cu!

    ResponderExcluir