Páginas

domingo, 5 de outubro de 2008

Vota tudo!

Hoje é dia de eleições municipais. Vocês, brasileiros a partir de 18 anos, têm o dever de votar e escolher representantes decentes na câmara dos vereadores e no comando da prefeitura.

Dever de votar? Ou direito de votar? No Brasil, país acostumado a lembrar, quando é oportuno, dos direitos e esquecer dos deveres, esse limite entre obrigação e opção já se perdeu ou nunca existiu. Vivemos numa "niilocracia": o governo da falta de compromisso, de vontade; o governo do "tô nem aí".

O que é democracia? Procure aí no seu Aurélio (ou outro dicionário mais completo, como o Houaiss). Eu busquei no Dicionário da Língua Portuguesa Online:

-------------------------------------------------------------------------
democracia

do Gr. demokratía


s. f.,
sistema político fundamentado no princípio de que a autoridade emana do povo (conjunto de cidadãos) e é exercida por ele ao investir o poder soberano através de eleições periódicas livres, e no princípio da distribuição equitativa do poder;
país em que existe um governo democrático;
governo da maioria;
sociedade que garante a liberdade de associação e de expressão e na qual não existem distinções ou privilégios de classe hereditários ou arbitrários.
-------------------------------------------------------------------------

É, meu amigo e minha amiga: se vivemos numa democracia, a autoridade é sua. Quando vota, você emprega um funcionário como "soberano". Mas ao continuar a leitura, pergunte-se: vivemos num país onde o governo é democrático? Ou "niilocrático"?

"Governo da maioria": será? Ou o governo é, na prática, de minorias selecionadas entre elite e representantes de partes do povo - para que o Governo pareça democrático?

Nessa eu até ri: "sociedade que garante a liberdade de associação e de expressão e na qual não existem distinções ou privilégios de classe hereditários ou arbitrários". Que liberdade de expressão temos, se eu não pude nem sequer mencionar nomes de candidatos porque a lei proíbe? Que liberdade de expressão encontramos, quando a imprensa pode ser processada por uma matéria que ainda não foi publicada? Que liberdade de associação temos, se somos obrigados a participar de um sindicato? Que liberdade de expressão temos, se não possuímos a opção de exercer ou não um direito, como o voto?

Nem preciso comentar sobre os privilégios de classes, os fidalgos da modernidade e as inúmeras arbitrariedades de pessoas que pensam mandar nas nossas vidas. E o pior é que cremos nisso!

Vote, meu amigo e minha amiga. Vote, sim. Mas, antes de votar, pense se nós vivemos uma democracia ou niilocracia.

Eu "tô aí"!

Um comentário: