Páginas

domingo, 3 de agosto de 2008

Por que "Rádio", Gordo?

Talvez essa pergunta venha à mente. Por que "Rádio", se isso nem um podcast é?

A palavra rádio vem do latim radius que significa, literalmente, raio. É o nome de um elemento químico, altamente radioativo (daí o nome “radioatividade”, dã!); o piazinho foi batizado assim pela polaca Maria Skłodowska (ou Marie Curie). Também é o nome de um osso do corpo humano, de um filme com o Tom Hanks...

A adoção do prefixo radio- (radiodifusão, radioamador, radiotelégrafo...) vem da idéia de ondas "radiando" ou “irradiando” comunicação ("radiação eletromagnética que se propaga através do espaço", na Wikipédia). O invento de comunicação por voz à distância (não, não é a latinha!) sem fio foi então batizado, depois de um tempo, com o nome: Rádio.

Há bem pouco tempo, Internet não era realidade além das salas cheias de CDF nas faculdades. O único meio de comunicação instantânea era o rádio ou, mais especificamente, o radioamador. No radioamadorismo já exisitam nicks, que eram chamados prefixos; por exemplo: eu sou filho do saudoso PY5TT, Gerson (ou Ton, sub-nick internacional!).

Então eu pensei: eu quero "irradiar-me", propagar meus poemas, minhas maluquices. A Internet é, hoje, um radioamadorismo diversificado, sofisticado e multimídia. Eu não sou a Marie Curie e não quero mexer com materiais radioativos. E, por último: sou gordo!

Eis o nome: "Rádio Gordo!" E viva a Internet!

Leia, na Wikipédia, o artigo sobre o Rádio.

4 comentários:

  1. A tua cara esse texto! Você sabe que o que vou dizer parece bobeira, mas, quando li parece que senti o mesmo sentimento saudosista que você! E eu não conheci o Senhor Gerson!
    Beijão Biofa!

    ResponderExcluir
  2. Bom nome.. Bom texto.. e bom título para o blog.. eehhehe

    ResponderExcluir
  3. o seu site confunde todos os meus ouvintes!!!!!!!!!

    ResponderExcluir